ga(\'set\', \'userId\', {{USER_ID}}); // Defina o ID de usuário usando o user_id conectado.

FAPEMIG LANÇA EDITAIS PARA A RECUPERAÇÃO DA BACIA DO RIO DOCE

Publicado em

Na próxima quinta-feira, dia 7 de janeiro, às 11h, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) lançará os quatro primeiros editais de 2016. Ao todo, são mais de R$37 milhões para investimento em projetos de pesquisa de várias áreas do conhecimento. Entre as propostas, está a chamada para financiar projetos de pesquisa visando à geração e desenvolvimento de tecnologias necessárias para a recuperação das áreas afetadas pelo rompimento da barragem em Bento Gonçalves (MG).

 As propostas relacionadas a essa chamada devem ser direcionadas de acordo com quatro linhas temáticas: Recuperação do solo, Recuperação da água, Recuperação da biodiversidade e Tecnologias sociais. Esta chamada traz uma novidade: o que se espera são produtos e tecnologias que busquem soluções para problemas que atingem as regiões afetadas. Alternativas que ajudem a utilizar a lama do local, mecanismos que auxiliem na despoluição da água ou tecnologias que contribuam para a qualidade de vida da população são alguns exemplos. A chamada prevê que, a cada seis meses, os pesquisadores forneçam relatórios de acompanhamento para verificar os avanços das iniciativas.

 Ao todo, serão destinados R$4 milhões para esta chamada, sendo que cada proposta deverá ser de, no máximo, R$ 200 mil. O prazo de execução dos projetos contratados é de até 24 meses. As propostas podem ser submetidas até 7 de março de 2016.

Outra novidade em relação à recuperação da Bacia do Rio Doce é a assinatura de um Memorando de Entendimento entre a FAPEMIG e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Espírito Santo (FAPES). O documento tem o objetivo de fortalecer ações conjuntas que proponham minimizar os impactos da tragédia nos dois estados e deverá resultar em uma nova chamada de projetos em redes de colaboração entre pesquisadores de diferentes especialidades, para o enfrentamento abrangente dos problemas causados pelo desastre.

Para o diretor de Ciência Tecnologia e Inovação da FAPEMIG, Paulo Sérgio Lacerda Beirão, a hora é de buscar parcerias e somar esforços. “Convidamos a comunidade científica a discutir o problema e a propor soluções porque sabemos que essa não será uma ação isolada e temporária. No momento, o que precisamos é de congregar a inteligência dos nossos pesquisadores para adicionar conhecimento e criatividade na busca por tecnologias para a recuperação da Bacia do Rio Doce”, explica o diretor.

Chamadas

Nessa manhã, também serão lançados outros três editais. O Edital Universal, que apoiará pesquisas em todas as áreas do conhecimento – com prazo para submissão até 28 de março e investimentos de mais de R$23 milhões. O edital do Programa Pesquisador Mineiro (PPM), que financia, por meio da concessão de apoio financeiro mensal (grants), os planos de trabalho coordenados por pesquisadores vinculados a projetos de pesquisa científica, tecnológica ou de inovação em desenvolvimento – cujas propostas devem ser enviadas até 14 de março e prevê aporte de R$ 8 milhões. Já o edital de Incentivo ao Pesquisador Público Estadual- BIPDT, que apoia pesquisadores, servidores públicos estaduais a desenvolver projetos de pesquisa científica e/ou tecnológica em áreas de conhecimento de interesse do Estado, receberá inscrições até o dia 21 de março e conta com recursos que chegam a R$4 milhões.

Fonte: FAPEMIG

Galeria de Imagens