ga(\'set\', \'userId\', {{USER_ID}}); // Defina o ID de usuário usando o user_id conectado.

Se reinventar é a melhor maneira para adaptar-se ao cenário econômico, declara O Instituto Brasil

Publicado em
O foco é crescimento e investimento. A instituição quer investir e correr atrás dos objetivos que não foram alcançados no ano anterior. Pretende expandir em novos nichos de mercado, angariar novos parceiros de outras regiões do Brasil.

A instituição com foco em projetos consistentes na agricultura familiar, O Instituto Brasil, reconhece 2015 como um ano complexo, composto por aspectos positivos e negativos. Em análise geral do desempenho da empresa que atua nas áreas de assistência técnica, de extensão rural, do desenvolvimento sustentável, da responsabilidade socioambiental e da cultural, considera-se 2015 como um ano marcado pela recessão e pela falta de editais em seus nichos de mercado.

Apesar de o faturamento ter sofrido uma redução estimada em 70% e não ter tido um crescimento satisfatório, o instituto declara que a crise enfrentada pela economia do Brasil também afetou de maneira positiva a empresa residente do tecnoPARQ. Pois se disseram obrigados a repensar as estratégias que foram desenvolvidas antes da instalação da crise. A empresa conscientizou quanto à necessidade de buscar fontes alternativas de financiamento e a necessidade de se reinventar. Esse foi o balanço da instituição.

Outro destaque positivo para a empresa foi a aprovação de dois projetos junto ao Ministério da Agricultura, sendo um em cinco assentamentos em Minas Gerais e, outro, em cooperativas de pescadores artesanais na Península da Maraú, na Bahia. Dessa maneira, ressalta-se a abertura de possibilidades em outros setores.

Portanto, em 2016, o foco é crescimento e investimento. A instituição quer investir e correr atrás dos objetivos que não foram alcançados no ano anterior. Pretende expandir em novos nichos de mercado e angariar novos parceiros de outras regiões do Brasil. O Instituto Brasil, além de visar à capacitação e a qualificação dos seus colaboradores, objetiva melhorar a gestão pública e investir na busca de financiamento privado.